Atenção

Fechar

NOTÍCIAS

Tradicional bairro de São Paulo, Itaim Paulista completa 410 anos

23/06/2021 | R7

O Itaim Paulista, de forte influência da cultura nordestina e mais populoso bairro da zona leste de São Paulo, comemora 410 anos nesta segunda-feira (21). A pandemia da covid-19 impediu a realização de festas com a presença de público, mas, de acordo com a Subprefeitura da região, a data não passará despercebida.

Um bolo de aniversário em formato do símbolo oficial do bairro será levado pela confeiteira do bairro Ana Paula Augustinho até a Praça Silva Teles, onde está instalada a "Mão que Segura Pedra Pequena", uma escultura de três metros, feita em aço inox e considerada o principal símbolo do Itaim. Projetada pelo artista plástico Juarez Martins, morador da região, a estátua tem na ponta dos dedos uma pequena pedra que simboliza o nome do bairro (pedra pequena, em tupi-guarani).

O Itaim é palco de diversas manifestações artísticas e culturais. Música, teatro e dança têm o toque da criatividade e inspiração da vida na periferia, assim como construções, equipamentos públicos e áreas de lazer do bairro — que também a abriga a primeira casa de cultura criada pela Prefeitura de São Paulo, inaugurada em abril de 1985. "O Itaim é um celeiro cultural", destacou a a microempreendedora, ativista cultural e presidente da escola de samba do bairro, Cássia Lima.

Para a moradora, a resiliência e a solidariedade de pessoas que vieram de longe com o sonho de uma vida melhor, que enfrentaram muitas dificuldades nessa caminhada em busca der emprego, moradia, educação para os filhos, são as principais características da população local.

"É um bairro periférico, o último de São Paulo, porque faz divisa com Ferraz de Vasconcelos, Guarulhos, Itaquaquecetuba e Poá. A gente até brinca que é um mundo dentro de outro mundo. A solidariedade, a resiliência e a vontade de querer mais do povo que mora aqui [são as características que mais a orgulham]. Está sempre se reinventando. Um povo muito alegre", enfatizou a moradora, filha de uma migrante de Pernambuco que chegou ao bairro em 1962. "Escolheu o Itaim Paulista para fincar as suas raízes na terra da garoa", complementou.

Confira a matéria na íntegra.

Voltar para a lista

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.