Atenção

Fechar

NOTÍCIAS

Sanepar projeta investimento de R$ 240 milhões para PG

05/11/2019 | aRede

Ao lado da gerente geral sudeste da Sanepar, Jeanne Schmidt, Cláudio Stabile avaliou investimentos da Companhia no Paraná Foto: Sergio Duze

Recursos serão usados nos próximos cinco anos para ampliação do sistema de abastecimento de água e coleta de esgoto em pontos ainda não atendidos 

Em visita à redação do portal aRede e Jornal da Manhã nesta quarta-feira (23), o diretor-presidente da Companhia Paranaense de Saneamento (Sanepar), Cláudio Stabile, confirmou que a estatal pretende aplicar R$ 240 milhões em obras para Ponta Grossa. Os recursos serão utilizados para ampliação das redes de abastecimento de água e esgoto nos próximos cinco anos. Em toda a região dos Campos Gerais, o investimento da Companhia deve chegar a R$ 500 milhões em cinco anos.

Do valor destinado para Ponta Grossa, a expectativa é de que R$ 122 milhões sejam usados para melhorar e ampliar o sistema de abastecimento de água, enquanto R$ 118 milhões serão aplicados no esgotamento sanitário. Além de ampliar o índice de atendimento de coleta no município, que hoje chega a 92% de abrangência, a Sanepar fez um novo planejamento para a cidade. “Vamos tirar algumas estações de tratamento que estão na parte urbanizada do município para a periferia, a uma distância de cinco a dez quilômetros da área habitada”, esclarece Stabile.

O diretor-presidente da estatal reforça que, quando foram implantadas, essas estações estavam em regiões isoladas da cidade. Com o crescimento populacional, no entanto, muitas pessoas começaram a morar perto dessas áreas. “Além de prestarmos um serviço de mais eficiência, estaremos tirando essas estações dos nossos vizinhos – por mais eficiente que nossa tecnológica na questão do odor, ninguém quer morar do lado de uma estação de tratamento de esgoto”, complementa.

Conforme Stabile, das dez estações existentes em Ponta Grossa, pelo menos sete devem ser levadas para regiões periféricas da cidade. Para o diretor-presidente da Companhia, o ideal é que “naquele espaço onde hoje há um equipamento público da Sanepar, ali seja ocupado pela população, por exemplo, como uma área de lazer”. “Um investimento dessa envergadura, certamente, vai atender a cidade por duas a três décadas”, garante.

Esses novos reservatórios de água são modulares: ocupam espaço menor e podem ser ampliados de forma muito mais rápida. São feitos de aço inox, diferente do concreto utilizado nas estruturas atuais. “No mínimo, podemos aumentar de 30% a 50% a capacidade desses reservatórios, e isso nos dá uma sobrevida muito grande”, assegura.

Aumento da população amplia demanda por água e esgoto

Toda essa necessidade de ampliação dos investimentos na cidade deve-se ao crescimento de Ponta Grossa. “Já tínhamos 100% de atendimento com água tratada, mas com esse grande aumento populacional, foi criada uma nova demanda”, explica Stabile. As obras de saneamento são complexas porque mexem com o dia a dia das pessoas, segundo o diretor-presidente da Sanepar. “Você tem intervenção em vias e calçadas, desligamentos, interrompe água e esgoto, precisa ter um grande planejamento dessas ações”, acrescenta, reforçado que os estudos internos da Companhia já indicam que Ponta Grossa continuará crescendo acima da média estadual e todo o investimento também será preventivo, com o objetivo de atender demandas que ainda estão por vir.

TCE-PR autoriza reajuste integral na tarifa

O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) autorizou o reajuste integral na tarifa da Sanepar. A Agência Reguladora do Paraná (Agepar) tinha determinado o valor em 12,13%, mas o TCE-PR tinha fixado o aumento na conta de água e esgoto em 8,37%. Nesta quarta-feira, em sessão do pleno em Curitiba, o Tribunal voltou atrás na decisão e suspendeu a cautelar, permitindo o reajuste de 3,76% restante do valor original proposto pela Agepar.

A informação foi revelada em primeira mão ao portal aRede e Jornal da Manhã pelo diretor-presidente da Companhia, Cláudio Stabile, durante visita à redação. Ele confirmou que, com a decisão, o reajuste integral apresentado originalmente pela Agepar será colocado em prática já a partir desta quinta-feira (24).

Veja a notícia no site aRede

Volta para lista