Atenção

Fechar

Aço Inoxidável Austenítico 3XX ou "Série 200"?

Compare e escolha o melhor.

Neste artigo são abordadas, de forma simples e didática, as principais diferenças entre o aço inox austenítico 3XX e o aço 2XX (ou série 200), de forma a orientar o interessado a optar pelo produto mais indicado para a sua aplicação.

Aço inox 3XX versus 2XX

Os aços inoxidáveis austeníticos da família 2XX (tipos 201 e 202, por exemplo) têm ganhado espaço no mercado nacional por serem mais baratos que os conhecidos aços 3XX (como o 304 ou 316). O menor preço, somado à promessa da qualidade, pode parecer uma escolha interessante, em muitos casos. Mas o barato pode sair caro, pois suas propriedades são diferentes!

Cuidado: os aços inox 3XX e 2XX são austeníticos, não são magnéticos e têm aparência semelhante, podendo ser facilmente confundidos comercialmente. 

Cuidado: os aços 2XX possuem manganês (Mn) em substituição ao níquel (Ni) do 3XX, o que reduz o seu desempenho. 

Os aços 2XX possuem menor teor de cromo que os 3XX, o que resulta em uma menor resistência à corrosão, principalmente em ambientes úmidos e com elevados teores de cloro. 

O elevado teor de enxofre associado ao menor cromo resulta em menor resistência à corrosão por pites, nos aços 2XX. 

O elevado teor de carbono no 2XX reduz o desempenho em materiais soldados (sensitização). 

As classes 2XX são mais suscetíveis a trincas após operações de estampagem profunda. 

Os aços 2XX não são recomendados para uma série de aplicações na indústria, no transporte, em utensílios domésticos e em ambientes externos sujeitos a intempéries.

Os tradicionais aços inoxidáveis austeníticos 3XX contém elevados teores de cromo e níquel. Enquanto a adição de níquel melhora as propriedades de conformação mecânica, o cromo aumenta sua resistência em ambientes corrosivos. Além disso, a família 3XX apresenta baixos teores de enxofre e carbono, o que deixa o produto mais refinado e com menor nível de impurezas. Por isso são os aços mais indicados para diversas aplicações na indústria, transporte, utensílios domésticos, arquitetura e construção civil, entre outros.

Com uma melhor qualidade e desempenho, o aço inox da família 3XX é o mais indicado.

Conhecendo os aços inoxidáveis austeníticos 2XX

Os aços inoxidáveis austeníticos tradicionais são compostos basicamente por ferro, cromo e níquel, sendo este último o principal elemento de liga responsável pela estrutura dessa família. No entanto, a adição de manganês, combinada com nitrogênio, pode ter efeito semelhante. As classes de aço 2XX (ou cromo-manganês) são caracterizadas por um teor de níquel consideravelmente reduzido e pela adição de manganês e, frequentemente, nitrogênio e cobre. 

A redução de níquel, entretanto, reduz o teor máximo de cromo possível na liga. Menos cromo significa menor resistência à corrosão e um consequente estreitamento da gama de aplicações para as quais o material é adequado.

Os aços 2XX são austeníticos e têm aparência semelhante aos aços 3XX. Existe, portanto, o risco de que usuários mal informados possam acreditar que uma classe cromo-manganês (2XX) seja efetivamente equivalente a uma classe cromo-níquel (3XX). Sendo ambas não magnéticas, pode ocorrer até mesmo a rotulagem deliberadamente incorreta, de forma a comercializar os aços 2XX fraudulentamente como se fossem aços 3XX!  

Os aços inoxidáveis da série 2XX possuem boa resistência ao impacto e mecânica, sendo geralmente mais duros do que os aços da série 3XX, principalmente devido ao seu elevado teor nitrogênio; sua ductilidade, entretanto, é inferior à dos aços 3XX.

As classes cromo-manganês são sensíveis a “transformações martensíticas” (uma alteração da microestrutura que pode ocorrer durante a deformação), especialmente quando o níquel é reduzido, tornando-os mais sensíveis a trincas após operações de estampagem profunda.

Os aços 2XX podem ter a mesma aparência que os 3XX, mas apresentam comportamentos diferentes quando em serviço. Fonte: ISSF

Os aços 2XX apresentam maior suscetibilidade a todos os tipos de corrosão, devido ao seu menor teor de cromo. A resistência à corrosão por pites, por exemplo, é claramente reduzida. Da mesma forma, altos níveis de enxofre, observados em várias classes desses aços, também reduzem a resistência à corrosão. Essa sensibilidade ilustra que pequenas variações na composição química podem ter um impacto significativo no comportamento em serviço.

Maiores teores de carbono (C) reduzem o desempenho em materiais soldados. Em tubos com costura e sem tratamento térmico, o teor elevado de carbono dos aços 2XX pode causar sensitização durante o processo de fabricação, aumentando a propensão à corrosão intergranular.

A tabela abaixo mostra um comparativo entre os aços inoxidáveis das famílias 2XX e 3XX diante de diversas situações.

Fonte: Aperam

Pelo exposto, ficou claro que em comparação com os aços da família 3XX (cromo-níquel), em especial com o aço 304, os aços da família 2XX (cromomanganês) apresentam performance reduzida, não sendo indicados para aplicações que envolvem condições de corrosão mais severas. As diretrizes gerais do ISSF (International Stainless Steel Forum) para as aplicações dos aços da família 2XX (cromo-manganês) alertam para algumas experiências com esses aços, como resumido na tabela abaixo:

Fonte: ISSF

Fique atento! Escolha o aço inox mais indicado para a sua aplicação. 

Procure conhecer melhor os aços inoxidáveis! 

Envie suas dúvidas ou comentários para a Abinox: clique aqui.

 

INSCREVA-SE PARA MAIS NOTÍCIAS


Voltar para a lista

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.