Atenção

Fechar

PUBLICAÇÕES ABINOX

Informativos Inox

Inox nos transportes

Informativo nº 08 | Abril 2016

Inox nos transportes

Aos passageiros e às cargas

O veículo autônomo e a internet dos transportes estão nascendo em torno de uma constelação de montadoras próximas à baía de São Francisco, na Califórnia. Surfando nessa onda, carros, caminhões, ônibus, navios, motos e metrôs não param de incorporar tecnologias como o GPS, sensores de presença e de distância, câmeras de alta definição e processadores de alta velocidade que permitem a construção de veículos especiais como o metrô sem condutor na cabine, BRT (bus rapid transit) e o carro elétrico. E cresce a necessidade de materiais com elevada resistência à corrosão, ao desgaste e à tração, o que faz do aço inox o material perfeito para essas aplicações.

Vagão

Rei das ferrovias do Brasil, o minério de ferro – a caminho de virar aço – é transportado por centenas de quilômetros até chegar à usina siderúrgica ou ao porto. A exigência de elevada resistência à abrasão aliada à resistência à corrosão dos vagões ferroviários faz do aço inoxidável o material indicado para essa aplicação. Vagões com inox têm vida útil de até 50 anos, cinco vezes maior do que os com aço carbono.

Aço inox: 410D e 410M (elevadas propriedades mecânicas, resistência à abrasão e à corrosão).

Tanques rodoviários

O inox possibilita a conformação de tanques rodoviários com espessuras menores, assegurando máxima resistência estrutural, vida útil longa e maior volume de carga. O aço inoxidável trabalha em condições extremas como em contato com ácido sulfúrico até meios menos corrosivos como leite e água.

Aço inox: revestimentos interno, externo e partes estruturais: 304L e 316L (resistência à corrosão e resistência mecânica); ferríticos 430 e 439 (nos revestimentos com acabamentos lixado, polido e brilhante).

Automóveis

Os aços inox ferríticos apresentam alta condutividade térmica, excelente resistência à oxidação em altas temperaturas e menor suscetibilidade à descamação, o que os torna o material correto para os sistemas de exaustão dos automóveis. O inox é aplicado também em regiões como guarnições decorativas, filtro de partículas de diesel, soleira do porta-malas, faróis, abraçadeiras, discos de freios e termostatos. Para a nossa proteção, o inox aparece na blindagem de veículos automotivos na carroceria, colunas, teto, fechaduras, overlaps e barras laterais.

Aço inox: ferríticos no sistema de exaustão (parte quente: 439 e 441; parte fria: 409 e 439) e austenítico 304 com acabamento fosco; guarnições decorativas: 430 e 304; blindagem: balístico 304L.

Motos e bikes

Apesar de toda a mística, as primeiras motocicletas Harley-Davidson, lá atrás em 1903, não passavam de bicicletas motorizadas. Nos discos de freio da moto moderna, o inox torna infalível a segurança graças à elevada resistência ao desgaste gerado pelo atrito das pastilhas durante o processo de frenagem. Nas bicicletas, graças à maior resistência mecânica, o inox permite a redução da espessura, do diâmetro e do peso de peças como cabos de freio, rotor dos discos de freio, raios e niples das rodas.

Aço inox: freio de motocicletas: martensítico 420 (elevada resistência ao desgaste); bicicletas: 304.

Navios

Nos transatlânticos de cruzeiros voltados ao lazer, os espaços de diversão se espalham por bares, academias, piscinas e restaurantes. Vamos encontrar o aço inox nos decks, mobiliários, pisos e outras estruturas dos navios. No bar, o inox pode estar na banqueta do balcão; na academia, a flexibilidade de formas do inox aparece nas barras e nos aparelhos; na piscina, em escadas, trampolins e bocas de lobo; e no restaurante, nos talheres, no carrinho de inox das sobremesas ou nas diferentes medidas do mobiliário.

Aço inox 316 e 444 para águas salgadas (maior resistência à maresia); 304 para águas doces.

Metrô

Das 140 redes de metrô do mundo, oito estão no Brasil. Com a espessura do corpo dos vagões metroferroviários mais leves, as composições levam inox austeníticos ainda no chassi, no teto e nas laterais. Os aços austeníticos fornecem uma grande capacidade de resistência ao choque, não sofrem com a corrosão, são seguros contra incêndios e duram muito. Nas estações, o aço inox se faz presente no revestimento da fachada, nas escadas, corredores, túneis, mobiliário e acabamentos.

Aço inox na estrutura, revestimento externo e interno dos vagões: austeníticos, do tipo 301 e 301LN; nas estações: os ferríticos 439 e 430 (nos acabamentos brilhante, polido e lixado).

Ônibus

Convencional com piso baixo, articulado ou biarticulado, os ônibus podem alcançar até 300 passageiros de capacidade. E as peças de inox estão nos mecanismos de abertura das portas, tanque de combustível, fixadores mecânicos e em itens de acabamento. No chassi, tubos quadrados de inox permitem a redução da espessura dos componentes estruturais com consequente redução do peso do veículo, o que resulta em menor consumo de combustível, maior capacidade de carga e menor esforço sobre a infraestrutura logística.

Aço inox: 410 na estrutura com tubos quadrados e revestimento externo.


Volta parar lista