Atenção

Fechar

PUBLICAÇÕES ABINOX

Informativos Inox

O Inox no planejamento de interiores residenciais

Informativo nº 07 | Março de 2016

O Inox no planejamento de interiores residenciais

Metal moderno

A entrada do aço inoxidável no ordenamento dos espaços residenciais internos ocorre quando o estilo art nouveau cede lugar ao movimento moderno. Os excessos florais do art nouveau passam por uma “limpada” visual. No living room, colunas cruciformes em aço inox aparecem ao lado de cadeiras em aço tubular com assento e encosto de couro de cabra branco. Hoje o aço inox ocupa espaço na arquitetura, mas durante os anos 20 e 30 do século passado, além do inox – um material novo que ainda nem existia no Brasil –, outros metais, o vidro e as cores metalizadas entraram para o repertório modernista dos espaços amplos, racionais, com forte presença de vegetação e luz natural. O inox avançou sobre as paredes, pisos e tetos de quase todas as nossas residências e escritórios. E o leque de elementos para incrementar os ambientes não para de crescer.

Escadas e corrimãos

Quando a opção de estilo for pela leveza, que tal uma escada de aço inox com degraus de vidro? Um corrimão de madeira com cabos de cordoalhas e estrutura de inox acrescentam intensidade ao ambiente. Degraus de madeira e parapeito de inox; corrimãos de inox e guarda-corpo de vidro; degraus de concreto misturados com uma proteção de inox e um detalhe no final do corrimão. Para soltar a fantasia.

Aço inox: escadas: 304; corrimãos: em interiores, 430 e 439; ambientes rurais e urbanos poucos poluídos, 441 (com Nióbio) e 304; ambientes litorâneos e urbanos poluídos, 316 e 444 (com alto teor de cromo).

Hall de entrada

Ambientado para exprimir o gosto dos moradores ou reforçar a arquitetura da fachada, o hall de entrada contemporâneo vai bem com móveis e objetos em inox. São obras de arte, num nicho ou na parede, luminárias, um porta guarda-chuva, uma bancada, aparadores e, se houver mezanino, corrimão e guarda-corpo tudo em inox. Se for subir, pegue o elevador revestido em inox.

Aço inox: ambientes rurais e urbanos poucos contaminados: 430 e 439; ambientes litorâneos e urbanos poluídos: 304, 316 e 444, nos acabamentos: lixado, polido e brilhante.

Salas

Veneradas como esculturas, as peças do mobiliário para salas levam o inox para o design de alto padrão. O inox pode estar em elementos básicos como sofás, poltronas ou aparadores e vai bem ao misturar materiais como uma mesa de centro com estrutura em inox e tampo de madeira de demolição. Mais inox: rack de TV, chaise longue ou um gabinete com coleção de miniaturas ou toys.

Aço inox: em interiores, 430 e 439, nos acabamentos lixado, brilhante e polido. Atendem nos quesitos de resistência à corrosão e conformação.

Banheiros

Uma boa parte dos utensílios e equipamentos da sala de banho combina com a aura higiênica do inox. A começar pelo chuveiro. Depois, metais sanitários, acessórios e suportes, saboneteiras, porta-toalhas, frascos e recipientes (como o de sabonete líquido), suporte para papel higiênico, balança, espelho, ferragens do box, ralos e grelhas, lixeiras e até a banheira em inox. Um luxo.

Aço inox: vasos sanitários: 304 e 316; acessórios: 430, 439 e 304. Recomendação: acabamento liso, com baixa porosidade, para evitar a adesão de bactérias.

Revestimentos

A volta do cobogó e o interesse pelas peças cerâmicas tridimensionais faz crescer o entusiasmo com a tecnologia de revestimento em aço inox. Assim como acontece com as texturas inusitadas de cerâmicas que imitam outros materiais, a eletrocoloração do inox permite reproduzir imagens e criar novas texturas. Além das pastilhas, existem também tijolos, lambris, grelhas e ralos em aço inoxidável colorido. São aplicados com as mesmas técnicas dos revestimentos cerâmicos.

Aço inox: 304 e 439,nos acabamentos lixado, polido e brilhante. Fatores diferenciais: boa soldabilidade e resistência à corrosão.


Volta parar lista