Atenção

Fechar

NOTÍCIAS

Catalisador: saiba como ele funciona e quais são os cuidados necessários

09/05/2018 | Garagem 360

Com o objetivo de reduzir as emissões de poluentes na atmosfera, as linhas de produção automotiva começaram a instalar catalisadores nos veículos – isso, em meados dos anos 1990. O catalisador é constituído de uma carcaça, geralmente de aço inox, e seu interior é composto por uma colmeia de cerâmica que acelera as reações químicas nos gases de escape do motor.

A peça fica localizada após a saída do coletor de escape do motor. Sua função é produzir uma aceleração na reação química dos gases de escape, transformando poluentes como CO, NOx e CxHy em CO2, H2O e N2, menos nocivos à saúde e ao meio ambiente.

Cuidados com o catalisador 

O Cesvi/Mapfre (Centro de Experimentação e Segurança Viária) criou um boletim técnico com dicas para cuidar do catalisador. Confira:

  • Não abasteça o veículo com combustível que contenha chumbo em sua composição. O chumbo, por ser um metal pesado, contamina o catalisador, causando ineficiência na transformação dos gases e diminuindo a vida útil do componente. Isso significa que seu carro irá poluir mais e o motor não terá a eficiência máxima. Por isso, só pare em postos da sua confiança.
  • Tente não passar por buracos ou outras irregularidades na pista que causem impactos na região inferior do veículo. Assim você evita deformações na estrutura do catalisador e danos em sua colmeia interna.
  • Caso ocorra algum dano na carcaça, o ideal é substituir o catalisador, evitando assim que partículas de cerâmica obstruam a passagem dos gases de escape – isso provoca perda de potência e superaquecimento no motor.
  • Não estacione o veículo em locais que concentrem muitas folhas secas, mato ou qualquer tipo de partícula que possa sofrer combustão ao ser aquecida. A temperatura do catalisador fica próxima dos 400 °C, e há risco de incêndio nessas situações.

Confira a notícia no site Garagem 360.

Volta para lista